Campus da UERJ abrigará encontro do uruguaio José Mujica com estudantes

Ex-presidente liderou processo de legalização da maconha em seu país, em 2013


Em meio a um julgamento que pode levar à descriminalização do porte de drogas para consumo próprio no Brasil, a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) receberá um evento com a participação do ex-presidente uruguaio José Mujica, que liderou o processo de legalização da maconha em seu país, em 2013.

O estadista, apelidado de Pepe por seus eleitores, vai participar de um seminário fechado da Federação de Câmaras de Comércio e Indústria da América do Sul (Federasur), no dia 27 deste mês, pela manhã, e, às 18h, se encontrará com os estudantes na UERJ na Concha Acústica da universidade, no bairro do Maracanã.

Apesar do tema do encontro com os estudantes ainda não ter sido divulgado, o coletivo Marcha da Maconha UERJ, que organiza debates sobre a cannabis no campus, já convocou os alunos a participarem do evento. “Chamamos todos a vir conversar e escutar o que o ex-presidente uruguaio Pepe Mujica tem a nos dizer!”, pede o grupo pelo Facebook. Mais de 2,8 mil pessoas já manifestaram interesse de comparecer ao evento na convocação feita pela rede social.

DESCRIMINALIZAÇÃO ENTRA NA PAUTA DO STF

Nesta quinta-feira, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), declarou que a criminalização do porte de drogas para uso pessoal é inconstitucional. Como relator do julgamento que vai decidir sobre a constitucionalidade do artigo 28 da Lei de Drogas, Mendes foi o primeiro dos 11 membros do tribunal a divulgar seu voto. Na sua visão, o porte de drogas para uso próprio no Brasil não deve mais ser considerado crime. Após o voto do relator, o ministro Luiz Edson Fachin pediu vista do processo, suspendendo o julgamento por tempo indeterminado.

A movimentação representa um avanço no debate sobre a descriminalização do porte de drogas, mesmo sem um veredito, já que mostra que a pauta, ao menos, entrou no radar do STF. A questão chegou ao tribunal por meio do recurso extraordinário 635659, que diz respeito a um presidiário flagrado com 3 gramas de maconha. A droga foi encontrada na cela que ele ocupava em uma penitenciaria em São Paulo, em 2009. Cumprindo pena por assalto a mão armada, receptação e contrabando, Francisco de Souza foi, então, como usuário de drogas, condenado a prestar serviços comunitários. Mas a sua defesa recorreu da setença até o caso chegar no Supremo.


Fonte: matéria retirada do site O Globo, http://oglobo.globo.com/sociedade/campus-da-uerj-abrigara-encontro-do-uruguaio-jose-mujica-com-estudantes-17261488